segunda-feira, 8 de junho de 2015

Ecoprofetas entrega documentação oficial que cria Cooperativa Mãos Unidas

Nesta segunda-feira, 8 de junho, o Projeto Ecoprofetas entregou os documentos de oficialização da Cooperativa de Trabalho Socioambiental Mãos Unidas no Aterro Sanitário da Zona Norte. O presidente do Ecoprofetas, irmão Antônio Cechin, passou em mãos à diretoria da cooperativa o estatuto e as atas de fundação da entidade. Durante a cerimônia, também foram entregues 10 bombonas, que serão utilizadas para a separação de resíduos (papel, plástico e metal). “A vocação dos catadores é uma das mais sublimes que existe. São garimpeiros de pequenos valores”, salientou Cechin.



Histórico – Ano de 2014, com a intervenção do Ministério Público do Trabalho, em uma ação conjunta com a Promotoria do Meio Ambiente, houve o fechamento da associação de catadores que atuava na área municipal do Aterro Sanitário da Zona Norte. Desde então, a Associação Caminho das Águas, por meio do Projeto Ecoprofetas, patrocinado pela Petrobras, tem reorganizado o grupo com orientações, assessoria e educação ambiental. Mesmo com a intervenção judicial após a constatação de irregularidades na direção antiga da associação, os 25 trabalhadores que atuam na separação de resíduos sólidos trazidos pelo DMLU, de todas as regiões de Porto Alegre, seguem fazendo a triagem de papel (papelão, papel branco, jornal revista, tetrapak), plástico (pet branco, pet verde, garrafa colorida, garrafa leitosa, garrafa mole colorida, garrafa mole cristal, PVC, sacola branca, balde e bacia) metais (metal, cobre, latinha, alumínio duro, xapanela e perfil) vidro e lata. Porém, a diferença é na satisfação dos homens e mulheres, que, agora, contam com uma assessoria técnica que visava à criação de uma cooperativa. Uma das principais lideranças entre os catadores, Josué da Rosa Moreira, destaca que foram reorganizadas as funções de cada trabalhador, os setores de trabalho estão bem definidos e a partilha do dinheiro está sendo feita sob orientação e de forma correta. “Antes todos faziam a mesma coisa, e não trabalhávamos organizados com planilhas. Hoje, a tendência é criarmos uma cooperativa” disse. O educador social do Ecoprofetas, Juramar Vargas, salienta que na primeira etapa do Projeto Ecoprofetas 2012-13, a associação do Aterro da Zona Norte foi contemplada com a construção de cozinha, refeitório, banheiro e de parte do piso do galpão. E foi adquirida uma prensa. “ Com a desativação da associação, estamos orientando, por dois turnos semanais, os trabalhadores para se reorganizarem”,explicou o educador.