segunda-feira, 1 de junho de 2015

Ecoprofetas realiza intercâmbio técnico entre recicladores e gestores na Defensoria Pública da União em Porto Alegre

No dia 27 de maio, o Projeto Ecoprofetas, patrocinado pela Petrobras, e coordenado pela Associação Caminho das Águas realizou intercâmbio técnico entre os integrantes de seis coletivos de reciclagem e representantes dos Poderes Executivo e Legislativo dos municípios de Porto Alegre, Guaíba e Eldorado do Sul. No evento, realizado na Defensoria Pública da União (Porto Alegre), a Associação Caminho das Águas teve a oportunidade de destacar a importância do apoio técnico e pedagógico oferecido pela entidade aos catadores organizados nas cidades da região. O coordenador geral do Ecoprofetas, Irmão Antônio Cechin, agradeceu a solidariedade dos gestores que estavam dispostos a ouvir os catadores. “Vamos continuar crescendo em Guaíba e em outros espaços. Uma reunião como esta é enriquecedora, e nos traz esperança de um futuro melhor”, salientou Cechin.

O coordenador pedagógico do Ecoprofetas, Roque Grazziotin, falou sobre alguns instrumentos que auxiliam no registro e na efetivação dos objetivos da parceria entre Associação e grupos organizados. “Um dos objetivos é a busca de licenciamentos ambientais para os espaços de triagem. A educação ambiental, a troca de experiências e ideias de aprendizado entre os integrantes dos coletivos, e destes com os gestores públicos. A associação é comprometida com um trabalho articulado com os planos municipais de gestão dos resíduos”, acrescentou Roque.

Savinho, prefeito em exercício no município de Eldorado do Sul, destacou a segurança no trabalho desenvolvido pelo Executivo Municipal com o acompanhamento dos educadores sociais do projeto Ecoprofetas. A vereadora de Guaíba, Cláudia Jardim, salientou que percebe um consenso no seu município sobre a importância da reciclagem, mas diz que ainda há muito preconceito e que há dissenso entre gestão e separação do lixo. Daniele, integrante da Cooperativa Anitas, disse que seu grupo está passando por um período difícil, devido à redução de materiais. “Muitos garis desviam os materiais de dentro dos sacos e vendem”, finalizou. Já Albarello, representante do DMLU, elogiou o trabalho do Ecoprofetas, e disse que o cooperativismo é o nome moderno de solidariedade, que é um termo que se concretiza nas cooperativas quando existe união.